jusbrasil.com.br
22 de Setembro de 2019

Meu inquilino não está pagando o aluguel! O que faço?

O que fazer quando um inquilino não está mais pagando o aluguel em uma locação?

99Contratos
Publicado por 99Contratos
há 2 meses

Artigo Locao Residencial

Quando se aluga um imóvel sempre espera-se que a relação entre as partes envolvidas, ou seja, entre o proprietário e o inquilino, se desenvolva de forma tranquila e sem problemas.

Mas devemos nos alertar que existem também situações não esperadas, fato que ocorre em todo o tipo de negociação.

Uma das piores situações que podem ocorrer em uma locação é quando o inquilino não paga o aluguel.

O que fazer quando isso ocorre? Quais são os caminhos permitidos, legalmente, para que o proprietário locador possa garantir o cumprimento firmado no contrato de locação residencial?

Entenda mais sobre este tema em nosso artigo.

A Lei do Inquilinato e o descumprimento contratual por não pagamento do aluguel

Foi criada a Lei do Inquilinato exatamente para que possa existir um equilíbrio, e justiça, para todos os envolvidos em um contrato de locação.

E uma das regras estipuladas pela lei cita que se o locatário / inquilino atrasar o pagamento do aluguel, poderá ele ser despejado do imóvel.

E entende-se que o inquilino está atrasado no pagamento a partir do primeiro dia após o vencimento do aluguel, caso não seja pago.

Neste momento, ou seja, quando o aluguel passa a ser considerado como atrasado, pode o proprietário iniciar uma Ação de Despejo, tendo o locatário descumprido com o acordado no contrato.

Como proceder? O que fazer quando o inquilino não paga o aluguel?

Recomenda-se que o proprietário, assim que ocorrer o atraso no pagamento do aluguel, notifique o inquilino formalmente, podendo ser por meio de uma carta registrada ou outro meio de comunicação eletrônico.

Após esta intimação, caso o aluguel ainda não seja pago, deve-se, junto com um advogado, solicitar uma Ação de Despejo, ou, se a locação não tiver nenhuma garantia prevista, solicitar o despejo por meio de liminar, como debatemos no artigo:

Como funciona o despejo do locatário em 15 dias

Todos os custos envolvendo o processo, os aluguéis atrasados, os encargos devidos, e também os honorários advocatícios, serão cobrados do locatário inadimplente, e se ele não tiver como pagar poderá ter seus bens penhorados.

Caso a locação esteja coberta por algum tipo de garantia, como fiadores, seguro fiança, ou outros, estes são considerados como co-responsáveis, sendo utilizados para ressarcir o proprietário.

Um detalhe importante: Se o inquilino danificou o imóvel antes de sair, ou ao ser despejado, os reparos serão também cobrados na Ação de Despejo.

Quando o inquilino recebe a intimação da Ação de Despejo, o que costuma demorar alguns meses, ele terá o prazo de 15 (quinze) dias para quitar a dívida existente.

Caso não pague fará com que a ação de despejo continue, e ele será obrigado a sair do imóvel quando esta ação for concluída em um prazo de 30 (trinta) dias no momento em que o juiz decide a favor do proprietário.

Conclusão

Em todos os casos percebe-se a importância de se ter um contrato bem definido. Este contrato servirá como uma segurança entre todos os envolvidos.

Sempre faça um contrato claro e objetivo, evitando assim conflitos que poderiam resultar em brigas judiciais, prevenindo as partes de prejuízos e da perda de tempo.

Se estiver buscando um contrato de locação residencial que possa ser feito de maneira personalizada, utilize o nosso clicando no link abaixo:

Contrato de Locação Residencial


Leia o artigo completo.

Mais artigos sobre o tema podem ser encontrados no link abaixo:

Artigos sobre contratos

99Contratos é uma plataforma 100% nacional especializada em criação de contratos personalizados.

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)